Páginas

domingo, 13 de abril de 2014

Primeiros Passos

Desta vez, quem demorou fui eu...

Tanta coisa pra fazer, papelada pra ir atrás, comemoração atrasada etc, que o frozenbird acabou ficando de lado. Mas eu não pretendo sumir, não, só ando batendo as asinhas por aí... :P

Pra marcar a mudança, mudei um pouco a carinha do blog, espero que tenham gostado!

Agora vamos às novidades:

O landing
Quem me acompanha sabe que já estou aqui no Canadá há quase um ano, revezando vistos de turismo e estudos. Assim, quando meu passaporte chegou, fiz o landing por terra mesmo, na fronteira Lacolle, sentido NY. 

Como essa fronteira é tumultuada e recebi meu passaporte num sábado, resolvi deixar para ir a noitão... tem gente que não gosta de pegar estrada depois da meia-noite, mas eu adoro! *frozendica: dá pra checar o movimento das fronteiras aqui.

Alugamos um carro e como tínhamos um aniversário em Old Port, pensamos em ir à festa, jantar e seguir viagem. Não queria ficar nos EUA porque teria que gastar com hotel e porque não iria aguentar ficar um fds inteirinho pensando em como seria o landing! :P

O problema é que não deu muito certo, ou melhor, o problema é que a gente estava certo: carro é realmente um estorvo aqui em Montreal. Ficamos 40 minutos procurando uma vaga e não encontramos. Afe. E pensar que tinha metrô ali pertinho. 

Acabou que eu fiquei no aniversário e o Ce foi me buscar depois. Saímos quase meia-noite muito felizes da vida pra pegar a estrada e eis que, lá pelas tantas, perdemos a saída pra entrada principal. Ai gente, emoção demais pra acompanhar um mapa. Já tava chorando antes de chegar aos EUA.

Pegamos uma estrada paralela, escura, sem uma alma, só pra eu pagar a língua que não tinha perigo nenhum viajar aquela hora da noite... mas bem, ainda tínhamos o gps do celular, então não tinha muito o que dar errado, era só torcer pra não furar o pneu, não cruzar com um animal silvestre etc, esses "perigos"de um país como o Canadá. =)

Na metade do caminho, mais uma surpresa: o Ce lembrou que não havíamos comprado dólar americano. Oi? Pra quê dólar americano? Esqueci completamente que quando a gente entra nos EUA por terra precisa pagar por aquele vistinho de papel que eles grampeiam no nosso passaporte... bateu um pânico. E se não aceitassem dinheiro canadense?! 

Claro que ia ser com emoção né, gente, é o meu processo, vcs se lembram?! 

Chegamos quase 1:30 da manhã. Não havíamos conseguido trocar o dinheiro e nosso plano era, na pior das hipóteses, pedir pra entrar no duty free pra trocar. Nem sei se dá pra fazer isso, mas foi a única coisa que passou pela nossa cabeça.

Não havia uma alma na fronteira e adivinhem? Começou a nevar. Ah, Canadá, que presente lindo de casamento... mas ainda tinha o purgatório, quer dizer, o oficial dos EUA. Separei os passaportes, dei os dois novos juntos (meu e do Cé) e o meu antigo aberto no visto dos EUA (pra quem não sabe, o visto deles vale 10 anos e nosso passaporte 5). Pra quê? O rabugento já reclamou: Next time you come to the border have your documents ready! Mas eles tavam prontos!!! Só queria ajudar!!! Nem olhou pra minha cara. Perguntou onde pretendíamos ir, se o carro era alugado e tals. Eu disse: We just wanna go back to Canada for immigration. Falei com uma satisfação enorme e com um sorriso interno, do tipo "não precisa fazer o favor de me deixar entrar". O melhor é que ele escreveu que eu recusei a entrada e não me cobrou nada. Ufa!

Então ele nos mandou fazer a volta e cá estávamos na fronteira canadense, sendo tratados com educação e respeito. Estacionamos e o landing foi muuuito tranquilo, não tinha uma alma, só a gente mesmo na salinha. Preenchemos uns papéis, mostrei os documentos do consulado, o CSQ e um extrato da conta, mas ele nem quis olhar. Passou tudo pra uma moça que colocou os dados no computador, falou meus direitos e me deu parabéns. 

Pode dizer que eu vivo em outro mundo, mas tava esperando um sorriso e um "seja bem-vinda" em alto e bom tom. Sei lá, tanta gente ouviu isso, mas também quem manda chegar na fronteira de madrugada, né?! 

Depois fomos preencher os documentos sobre os bens. Achei que seria uma declaração tipo um mini imposto de renda, mas não. Era pra listar a bagagem desacompanhada (se tivéssemos) e os imóveis talvez, mas eu não tinha nada disso. C'est tout. C'est fini.

Olhei pra trás e me deu uma vontade tremenda de tirar fotinhos com as bandeironas do Canadá que ficam ali, mas tava todo mundo tão sério que nem tive coragem de perguntar se podia. Fora que eu tava com uma camiseta do Canadiens por baixo (pra brincar com o oficial velhinho e simpático que eu pensei que fosse me receber), mas nada de velhinho, nada de hockey, hora de voltar pra casa que a neve tava apertando!

Muito subversiva que sou, tirei uma fotinho lá fora, bem rapidinho, só pra guardar de recordação! hehe


A volta não foi fácil, não dava pra enxergar um palmo na frente do nariz, a neve vinha com tudo no vidro *frozencomment: sabia que o limpador de parabrisa não adianta nada? A neve vem seca, muito legal! Alegrias a parte, tivemos que reduzir muito a velocidade e chegamos em casa umas 3h30. Achei que ia abrir um champagne nesse dia, mas apaguei de sono!

As comemorações vieram depois. E o NAS. E a assurance maladie. E uma novidade. Amanhã conto mais...

Gros Bisous mes amis!

15 comentários:

  1. Que aventura hein! Contigo tem que ser com emoção!!!:)

    ResponderExcluir
  2. muito boa sua maneira de escrever rsrsrsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pior é que é tudo verdade Lucas! Nem preciso ser criativa..rsrs ;)

      Excluir
  3. que aventura em Dea? haha

    Eu ri muito com o trecho "O rabugento já reclamou" rsrs,

    Parabénsssssssssssss!!!!!

    Logo logo rumo a cidadania!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bota aventura nisso Will! Obrigadinha :)

      Excluir
  4. Curta a lua-de-mel, Passarinha!
    Você merece!!!!!!
    Estou muito feliz por nós e em breve te darei um abraço pessoalmente.
    Carinhosamente,
    Nilian.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Estamos esperando por vocês!!! :)
      O Cé todo compadecido com as guitarras que vão ficar pra trás...
      Um grande beijo e força pra despedida, tem muita coisa boa te esperando aqui!
      Beijinhos carinhosos!

      Excluir
  5. Finalmente!!!
    Que venham os próximos passos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Alaíde! Estes foram só os primeiros!!! Vem muita coisa por aí! ;)
      Beijão

      Excluir
  6. Ate que enfim esse landing saiu! Muito feliz por vcs!!!!!
    Nao se empolgue muito com a imigracao canadense... cruzando a fronteira em Niagara fui bem tratada no lado americano e extremamente mal tratada no lado canadense!!! Td depende de quem e qdo vc pega...
    Fiz meu landing de manha, em Toronto, e nao recebi sorrisos e o tao sonhado "Welcome to Canada"... mas eu tava tao feliz que nem me importei!!! rsrss

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...